Nos treinos?

HAFiquei agradavelmente surpreendido com o sentido de humor do Almeida. What’s next? O Postiga vem dizer que quer ser o melhor marcador da prova?

 

Advertisements

O castigo ao Quaresma

Há por aí muito benfiquista que ficou indignado com a atitude de Ricardo Quaresma no final do jogo contra o Nacional. A minha pergunta é: já se terão esquecido da figura de Jorge Jesus no final do jogo em Guimarães?

Parece-me que pegaram neste episódio para fazer campanha contra a presença de Quaresma no Mundial. Os que o fizeram, não se preocupem. Paulo Bento é demasiado teimoso e conservador para convovar o extremo do FC Porto. E a prova disso, será a convocatória de Nani, que este ano tem quase tantos minutos de jogo… como eu.

Já agora, 77 euros de multa para Quaresma após os já referidos incidentes? Isto equivale a tipo 7 cêntimos para uma pessoa normal. E que tal indexarem as multas aos ordenados dos jogadores? Fica a sugestão…

Mais um anulado

Segue mais um golo mal anulado ao Sporting neste campeonato. A vitima foi de novo Montero (fizeram-lhe o mesmo na 19a jornada, contra o Olhanense). O jogador está tão estereótipado com o fora de jogo, que tal como escrevi aqui há algumas semanas, os árbitros só o vão deixar marcar golo em remates fora de área…

Até lá continuamos a ler na imprensa que o colombiano não marca para o campeonato desde a décima segunda jornada…

 

Novo patrocínio

Numa altura em que a notoriedade do Blog começa a crescer exponencialmente, cresce também o número de interessados em patrocionar o mesmo. A Mentira Desportiva tem o prazer de apresentar o seu primeiro patrocinador oficial:

peanutsA marca irá chegar brevemente às grandes superfícies comerciais. Até lá, o produto pode ser adquirido nos vários talhos de Manuel Mota.

Mini resumo da Liga Europa

Benfica 2 – Tottenham 2: E porem o Garay a ponta de lança, não?

Nápoles 2 – Porto 2: Grande segunda parte dos tripeiros. O golo de Quaresma é épico. Hoje até eu lhe comprava um tapete…

O Fabiano é tipo o abominável homem das neves. O próprio Mangala, que tem 1.87m, parecia uma criança ao lado dele, no alinhamento das equipas.

 

O comunicado da comédia

O FC Porto emitiu hoje um comunicado, revelando que interpôs uma participação disciplinar contra o Sporting e contra Bruno de Carvalho pela campanha de coação levada a cabo pelo clube de Alvalade sobre os árbitros. Aqui fica o respectivo:

O Conselho de Administração da FC Porto – Futebol, SAD, reunido hoje, face aos acontecimentos que precederam e ocorreram durante o jogo Sporting-FC Porto, deliberou solicitar ao departamento jurídico efetuar uma participação disciplinar junto da Comissão de Instrução e Inquéritos da Liga Portuguesa de Futebol Profissional contra o Sporting Clube de Portugal – Futebol, SAD e o seu presidente.

A campanha de condicionamento da arbitragem, com o anúncio da interposição de ações judiciais aos árbitros desta época e da anterior, extensível aos membros dos órgãos jurisdicionais do Conselho de Disciplina e do Conselho de Justiça, a que se juntou a ameaça de ações com pedidos indemnizatórios contra os árbitros dos jogos futuros, como era o caso do Sporting-FC Porto, configuram uma intolerável violência moral com a intenção de constranger os agentes desportivos, resultado do presente no artigo 66 do Regulamento Disciplinar da Liga Portuguesa de Futebol Profissional.

Bem, o primeiro comentário a isto é: QUE LATA DO CARALHO!! Um clube como o FC Porto acusar outros de coação a árbitros é algo tão ridículo como:

O Vale e Azevedo acusar alguém de corrupção.
O Capela marcar um penalti a favor do Sporting.
O Ronaldo chamar azeiteiro a alguém.
O Javi Garcia chamar racista a alguém.
O Capel a cruzar de pé direito.
O Bruma a dizer Galatasaray.
O Maniche chamar gordo a alguém.
O Postiga gozar com alguém que falhou um golo.
O Toni a falar inglês.
O Jorge Jesus a falar inglês.
O Jorge Jesus a falar português.
O Jorge Jesus a falar.

Ok, já chega…

Adorava no entanto que a Comissão de Instrução desse razão ao Porto e que o Sporting fosse condenado a pagar uma multa de… 383 euros.

Incidências de Alvalade

Os erros de arbitragem voltaram a ser o destaque de mais um jogo do Sporting. Contrariamente à tendência, desta vez houve benefício para o Sporting. Curiosamente, o lance que os adeptos do Porto mais reclamam (talvez por ter sido o que originou o único golo da partida) nem foi para mim o lance mais grave. O fora-de-jogo do André Martins é no limite, tal como os do Montero na primeira volta. Já aqui disse isto e volto a reforçar: os árbitros não estão em casa a ver repetições em câmera lenta e com linhas virtuais, e este fora-de-jogo só se consegue vislumbrar desta maneira. Não se pode criticar o fiscal por este lance, até porque em caso de dúvida, a regra diz para beneficiar a equipa que ataca. Foi o que sucedeu.

Na minha opinião, onde o Porto pode reclamar é na obstrução de Cedric a Jackson, perto do intervalo. Vendo o lance em repetição, dá a entender que a acção de Cedric perturba de forma faltosa o cabeceamento do colombiano. Um penalti neste lance não me chocaria. Os adeptos do Porto falam no eventual segundo amarelo para Cedric aqui, mas tal não faz sentido, porque o lateral do Sporting acabou o jogo sem nenhum cartão.

Hoje BdC deu mais uma conferência de imprensa com foco na arbitragem. Não me revejo aqui. Começam a fartar este tipo de “eventos” e espero que tal não se torne um habitué das segundas-feiras. Ficou-lhe bem contudo ter reconhecido que houve benefício no lance de André Martins. Espero que este tipo de conferências de imprensa fiquem por aqui, da mesma forma que espero arbitragens isentas até ao final do campeonato.

PS1: Já agora, de quem é a culpa do FC Porto ter tantas derrotas fora como o… Arouca?

PS2: O Benfica deu hoje outra enorme prova de força ao marcar 4 golos num dos campos mais difíceis  da liga. O campeonato está cada vez mais entregue.

Dissecando o jogo de Setúbal

Quando os jogos são muito “quentes”, como foi o Setúbal – Sporting deste domingo,  prefiro esperar pelo dia seguinte, para a frio tecer a análise à partida da forma o mais imparcial possível. Se há coisa que não tem faltado a este jogo é uma série de teorias, sobre aquilo que foram ou não erros. A minha visão é esta:

Vamos aos lances:

Minuto 30: Adrien introduz a bola na baliza adversária. O golo é mal anulado, o 23 do Sporting estava claramente em jogo no momento do cabeceamento de Slimani.

Minuto 34: Slimani faz o 1-0 para o Sporting. O lance é muito difícil de ajuízar. Em tempo real, fica a sensação que a bola entra de facto na baliza, mas mesmo 24 horas depois do jogo, não há qualquer imagem (nem da Sportv nem de qualquer outro orgão de comunicação social) que mostre de facto se a bola passou ou não a linha de golo. O lance é de tal forma difícil, que não o posso considerar como erro a favor ou contra o Sporting.

Minuto 85: Penalti para o Sporting por alegada falta sobre Capel. Isto é um daqueles penaltis à Porto, que a favor do FCP é invariavelmente marcado, mas que para mim não o é. Há um série de ex-árbitros, entre os quais Pedro Henriques (que respeito bastante) que considera que o lance é penalti. Para mim, o espanhol mesmo sendo tocado, procura “cavar” a falta.

Minuto 89: Se o penalti anterior ainda podia oferecer dúvidas, este então é uma “lolada” de todo o tamanho e um sério candidato a penalti mais mal assinalado do ano. Desde os tempos do Mossoró que eu já não via uma simulação destas nos relvados portugueses. É fácil de perceber que este apenas foi marcado, porque o árbitro ficou a “moer” o penalti marcado 4 minutos antes…

Resumindo:
Nos 2 lances em que se diz que o Sporting foi beneficiado, ou fica a dúvida, ou há margem para dupla interpretação. Nos 2 lances em que o Sporting foi prejudicado (ou o Setúbal beneficiado, como preferirem…) não há dúvidas. São dois lances claros. Adrien estava em jogo, e ninguém do Sporting toca no jogador do Setúbal no lance do penalti.

PS: Como o futebol não é apenas (mas também) feito de más arbitragens, queria realçar o pequeno-grande erro de Rojo no primeiro golo do Setúbal. Não sei se Jardim vai ou não puxar as orelhas ao central, mas devia-o fazer. Vejam os primeiros segundos do lance, onde se vê toda a defesa do Sporting a subir para colocar o avançado do Setúbal em offside, enquanto o argentino é o único que recua, deixando-o em jogo…

Link para o 1o golo do Setúbal

Descubra as diferenças…

Belenenses – Benfica
Setúbal – Sporting

No primeiro jogo, o Belenenses marcou um golo válido, mal anulado pelo árbitro. No segundo, o Sporting viu um golo limpo ser-lhe anulado.

No primeiro jogo, Miguel Rosa, um dos melhores jogadores do Belenenses não jogou, devido ao “acordo de cavalheiros” feito entre os presidentes dos clubes (tinha de ser assim, porque qualquer clásula que impedisse o jogador de jogar é ilegal). No segundo jogo, João Mário, emprestado pelo Sporting ao Setúbal, não se engripou no decorrer desta semana e jogou contra o Sporting.

É também com estas diferenças que se fazem os campeões, não é?

Num pacote de leite perto de si

Mig RosaDesapareceu no passado fim-de-semana, Miguel Rosa.

Da última vez que foi visto era titular do Belenenses.
No dia do seu desaparecimento vestia uma camisola azul, calção branco e calçava umas chuteiras pretas.
As únicas pessoas que terão alguma pista sobre o seu paradeiro são a SAD do Belenenses (a do Benfica também) e o treinador Marco Paulo, mas os mesmos preferem não tecer qualquer comentário.

Ainda me estou a beliscar…

…para ver se estou ou não a sonhar. Um árbitro português teve o PAR de tomates necessário para apitar um penalti no dragão contra o Porto, e expulsar o jogador que cometeu a infracção. É de facto um dia histórico. Não fosse a patética decisão do Conselho de Disciplina da FPF na sexta-feira passada (multa de 383 euros e confirmação do Porto na meia-final da Taça da Liga) e começava realmente a acreditar que algo estava a mudar no futebol português.

Na flash interview após o jogo, Paulo Fonseca, bem ao seu estilo afirmou: o resultado foi injusto. O Beira-Mar na primeira parte, não chegou sequer à nossa baliza.

O nojo do costume

Herculano Lima, mais um dinossauro adepto do FC Porto a ocupar um cargo importante, neste caso o de presidente da CD (Conselho de Disciplina) da Federação Portuguesa de Futebol, ficou chateadinho por parte da audição do julgamento no caso do atraso do FCP na Taça da Liga ter vindo a público:

Herculano
Não gostar que uma verdade venha a público é a típica atitude de quem tem algo a esconder. Para os que não ouviram, aqui ficam as gravações (a partir do minuto 1:10):

O medo do fora de jogo

Nas jornadas iniciais do campeonato, Fredy Montero tirou partido de posições de fora de jogo, para, em 2 jogos (Benfica em Alvalade e Olhanense fora), marcar golo.

Diga-se que em ambos os lances, o adiantamento era milimétrico e apenas visível com recurso a uma imagem parada a com a linha virtual desenhada. Há por aí muito otário que tem coragem de dizer que deixar passar foras-de-jogo destes é beneficiar uma equipa. Como se fosse humanamente possível descortinar foras de jogo de (literalmente) centímetros e à velocidade a que se joga actualmente. Não é. O árbitro não está em casa de cú no sofá, a olhar para a tal imagem parada com a linha de fora-de-jogo desenhada. É exactamente por isso que as indicações da FIFA, vão no sentido de, em caso de dúvida, não se assinalar fora de jogo. Deixa-se o lance seguir para beneficiar a equipa atacante. No entanto, cá em Portugal tem-se tanto medo de que um “erro” destes (que na minha opnião nem devia ser chamado de tal) dê golo, que se marca fora-de-jogo por tudo e por nada. Há auxiliares que mais parece terem tiques nervosos, tal é a facilidade com que levantam a bandeirola. É preciso que estes tipos tenham a noção de que é muito mais grave invalidarem uma jogada de golo que era perfeitamente legal, do que deixar seguir uma jogada em que o atacante esteja meia dúzia de centímetros adiantado, e que tal não seja perceptivel para o árbitro auxiliar.

Montero (podia estar a falar de qualquer outro) foi de tal maneira conotado como um avançado que está sempre em fora-de-jogo (devido aos 2 exemplos que dei anteriormente), que agora, nesta último partida, marca um golo perfeitamente legal, que lhe é invalidado. Parece-me a mim, que a única maneira que o colombiano vai ter de continuar a marcar golos nesta liga, vai ser de remate fora da área.

PS: Que seria da carreira de Pippo Inzaghi, se tivesse jogado em Portugal em vez de Itália? Devia andar pela Orangina, com 3 ou 4 foras de jogo mal assinalados por partida…

A pedido dos leitores

A pedido das centenas de milhares de leitores do Blog (a punch line do Post foi esta), fica aqui o artigo sobre o derby. Prometo ser o mais imparcial e conciso possível. Cá vai:

Benfica 2 – Sporting 0
(Gaitan, 28′)(Enzo, 76′)

Querem melhor? Paguem os conteúdos Premium, à la Record. Por falar em má imprensa, esta capa da Bola consegue fazer a revista Mística corar de inveja:

Enzo_Capa
Isto parece uma daquelas capas que dois estagiários do jornal fariam e que depois enviam por engano para toda a redação, mas como se esqueceram de dizer que era a brincar, a mesma acaba por ser publicada.

Eu próprio não pude conter uma lágrima, quando fiquei a saber que a família do Enzo também chorava a 10 mil kilómetros de distância… Não cheguei a ler o interior do jornal, mas será que foi o habitual “ao que A Bola apurou”, a família do Enzo também chora…

Adiado

O derby foi adiado.

Se o motivo foi a sujidade do relvado, cheio de detritos que caíam da cobertura, então não percebi. Já vi coisas bem mais sujas no relvado da Luz, tipo a arbitragem do Capela o ano passado, e ninguém adiou o jogo. O próprio Jorge Jesus, veio dizer que também não entendia o adiamento da partida. Diz ele que o relvado estava, de acordo com a sua definição da palavra, limpinho, limpinho.

Sem estofo

A equipa do Sporting é uma equipa constituída por jovens com potencial, na sua grande maioria portugueses e bem orientadas por Leonardo Jardim, que está ainda no seu primeiro ano de trabalho no clube. Bruno de Carvalho é também uma lufada de ar fresco naquilo que têm sido as últimas merdas de presidentes do Sporting. Analisando isto, o futuro parece ser prometedor para o clube de Alvalade.

Contudo, na presente época, a equipa demonstra que ainda não tem estofo. Pelo menos aquele estofo que faz das equipas campeãs. Depois de ter visto o Porto perder na Madeira, e o Benfica empatar no Minho, não se pode aceitar, a uma equipa que quer o título, que a jogar em Alvalade e perante 40 mil adeptos, não consiga ganhar à Académica. Neste jogo ninguém foi de “Mota” roubar um golo ao Sporting. Também não quero saber que o keeper da Académica tenha sido o melhor em campo. Diz que houve atitude, pois houve, mas isso não pode ser algo de louvar. Atitude tem de haver sempre! Em todos os jogos. É uma obrigação. Os jogadores ganham fortunas e têm a profissão que todos gostariamos de ter.

O que é digno de nota e que reconheço, é que esta equipa, a quem quase todos apontavam mais uma época sofrível, aproxima-se do último terço do campenato ainda na luta pelo primeiro lugar. E isso sim, é algo que consigo enaltecer. Mas neste último domingo, os 3 pontos eram obrigatórios.