De gatas…

Vlad Chiriches, defesa internacional romeno do Tottenham, foi apanhado (mesmo muito) bêbado numa viagem recente a Bucareste.

O vídeo anda já a fazer o habitual tour pelas redes sociais:


Ao ver isto, assolou-me um pensamento: “Onde terá este tipo aprendido a beber desta maneira?” Até que, numa pequena visita ao site do zero zero, vi o historial do jogador. Chequem onde o menino jogou em 2007 / 08.

Vlad

Anúncios

A imprensa que temos…

Num dia em que um jogador português ganha uma Bola de Ouro (!!), coisa só vista por 4 vezes na história do futebol, o Record mete na capa um jogador que supostamente estará perto do Benfica. É que nem de uma confirmação se trata…

Neto_Record

Para que a malta do Record não se sinta só no seu pobre critério editorial, o Sport, jornal da Catalunha, decide também mostrar que o mau jornalismo está longe de ser um exclusivo português:

img-publicSó mesmo um jornal catalão para afirmar que a entrega da Bola de Ouro não foi justa. Esta capa, para mim, vem com um ano de atraso.

PS: Nenhum gajo com aquele fato merecia ganhar uma Bola de Ouro.

 

 

Merecido

BdO
Não deixa de ser curioso, que uma das pessoas que mais ressabiada terá ficado com a vitória de Cristiano, tenha sido uma das que mais terá contribuído para isso. Falo claro do patético Blatter, que com a sua caricatura ridícula, congregou uma onda de votos e apoio em torno de Cristiano Ronaldo. Fica por isso, um agradecimento português, ao presidente da UEFA.

 

Eusébio: 1942 – 2014

Um país quase sem símbolos nacionais ficou hoje privado de mais um. Eusébio era, e é, a maior referência futebolistica de sempre do Benfica e de Portugal.

Hoje, a clubite e as piadas fáceis relativas ao seu discurso (que eu próprio já fiz no blog) ficam de lado e presta-se respeito ao enorme jogador e embaixador de Portugal que foi o pantera negra. Em jeito de homenagem aos muitos que Eusébio fez, o governo decidiu fazer um hat-trick de dias de luto nacional. Para recordar, fica o seu legado.

Esperavam o quê?

Mota

Manuel Mota benfiquista? Fiquemos todos chocados… Tal como referi no post anterior, os árbitros têm clube e quando não se conseguem dissociar da clubite quando estão a exercer a actividade de juíz, o resultado foi o que se viu no último Sporting – Nacional. A profissionalização também não vai resolver isto. Para quando árbitros estrangeiros?

Não sou apologista do tipo de violência de que foi alvo o talho do senhor. Mas com um dono de talho assim, prefiro virar vegetariano.

Uma morte anunciada

Este é um post para se ler agora e se reler no final da época.

O jogo de ontem entre Sporting e Nacional marcou um limite. Foi o limite, no qual, o poder instalado decidiu dizer, basta de Sporting. Já deixaram de ser uma equipa simpática que nunca faz nada e passaram a ser uma equipa incomodativa. Incomodativa demais.

O jogo de ontem, e não nos queiram tomar por parvos nem ingénuos, veio pura e simplemente transmitir uma mensagem: em termos classificativos, o Sporting, nada mais pode ambicionar que ao terceiro lugar. O poder instalado não vai permitir mais. Como poderia? De que forma seriam vistos Porto e Benfica, se perdessem um  campeonato para uma equipa com um terço do seu orçamento? De que forma seriam vistos Porto e Benfica, se perdessem um campeonato para uma equipa constituída na sua maioria por jovens jogadores portugueses formados na academia do clube? Como iriam eles justificar os investimentos milionários feitos em sérvios, sul-americanos, e outros que tais, se ficassem atrás de uma equipa constituída por, e repito, jogadores portugueses formados no clube e com salários muito inferiores a outros? Mais. Qual o impacto que esta politica gastadora de Porto e Benfica teria nas finanças do clube, caso um deles falhasse o acesso à Champions? Isso nunca saberemos, porque a podridão que reina neste futebol, à qual os árbitos dão forma, nunca deixará tal acontecer.

O que se passou ontem, não foi um daqueles tradicionais erros, género penalti não assinalado, ou fora de jogo mal marcado que acaba com uma jogada prometedora. Não. O que se passou ontem, foi pura e simplemente tirar um golo a uma equipa. Ponto. O apito do árbitro inclusivamente só surge após a bola estar dentro da baliza. Porquê? Porque podem. Os árbitros têm o poder que querem. Os árbitros têm clube. Os árbitros têm preferências e podem ser influenciados. Alguma aves raras virão dizer: “mas um clube que ser campeão tem de jogar muito melhor que os seus adversários”. Mas alguém conhece um clube campeão que não tenha ganho 5 ou 6 jogos pela margem minina e a jogar mal? É que nem sempre é possível golear. Nem sempre é possível produzir exibições com qualidade suficiente para ultrapassar adversário e árbitro.

O que se viu ontem, está ao nível do que se viu em Alvalade na época de 2006/07. Aí, o Sporting de Paulo Bento, também formado por uma equipa bastante jovem, vinha acumulando uma série interessante de vitórias, incluindo uma para a Champions contra o Inter. No jogo seguinte, em casa, com o Paços de Ferreira, são travados por um golo marcado por Ronny, com a mão. Todo o estádio o viu e sem necessidade de repetição. Esse campeonato terminou com o Sporting em 2o lugar, a 1 ponto do FC Porto, com o qual tinha vantagem no confronto directo. Ronny veio dizer no final do jogo, com um sorriso na cara: “Não foi com a mão, foi com a cabeça…”
Tal como Miguel Rodrigues, o jogador do Nacional, que foi “empurrado pelas costas” e que caíu para trás: “Senti o toque e caí. O árbitro marcou a falta. Normal”. Devemos ser todos estúpidos realmente…

Os nossos jornalistas, que podiam e deviam denunciar tudo isto, o que fazem? Assobiam para o lado. Preferem fazer capas do estilo: desde o tempo dos dinossauros que os 3 grandes não dobravam o ano em igualdade pontual. Mas qual é o interesse disso?

Ou então, ainda melhor, como ouvi ontem um comentador dizer: “É muito mais engraçado assim, com os 3 grandes empatados na frente”. Foda-se… Que mais se pode dizer? Mas até quando vai durar esta mediocridade? Para quando jornalismo a sério? Para quando reportagens que realmente importem e que metam o dedo na ferida? Vocês são profissionais pagos!! Até em Itália houve clubes a descer de divisão. Aqui, as escutas do apito dourado não têm validade juridica.

Pó caralho com este conjunto de corruptos, coniventes e virgens ofendidas que me conseguem tirar uma das coisas que mais gosto nesta vida: o futebol, jogado de forma limpa e sem influência de terceiros. Às vezes dou por mim a pensar: “Como gostava de ter nascido em Inglaterra…”

O museu CR7

O novo museu no qual estão expostas as conquistas de Cristiano Ronaldo foi inaugurado no Funchal este Domingo.

O correspondente do Mentira Desportiva na Madeira não podia faltar ao evento, e apesar de um preço de visita convidativo (5 euros), revelou a sua desilusão por não ver expostas duas das principais conquistas de Ronaldo: a Miss Bum Bum e a Nereida Gallardo.

Irina Shayk também compareceu à cerimónia, mas quem brilhou a grande nível foi a mãe do anfitrião, a Dona Dolores Aveiro, autora desta brilhante tirada para um jornalista: “Fui eu que o pari”.

 

Liga Europa

O Benfica venceu hoje na Luz o PSG. Com mérito. Foi melhor que os franceses. Fez 10 pontos no grupo C, que se revelaram contudo insuficientes para seguirem em frente, devido à vitória do Porto contra o Anderlecht. Eu disse Porto? Perdão, mas em jogos onde há 3 expulsões e 3 penaltis a favor da mesma equipa, penso sempre que o Porto está envolvido.

A grande diferença entre o jogo de hoje do Benfica e aquele que fez contra o Arouca, esteve na atitude. Silvio em vez de Cortez ajudou. O Gaitan da Champions em vez do Gaitan do campeonato também. É curioso ver que a vitória e a boa exibição da equipa foram assentes num 4-3-3, táctica tão criticada por Jorge Jesus, que chegou inclusive a dizer: “é táctica de equipa pequena”. Os melhores jogos do Benfica esta época, foram todos feitos com a equipa escalonada nesse sistema: contra o Olympiakos na Grécia, contra o Sporting na taça, e hoje frente ao PSG. Talvez porque dessa forma, Enzo Perez e Gaitan (os 2 médios mais criativos do Benfica), conseguem estar em zona mais decisivas do terreno, não tendo de se desgastar tanto em tarefas defensivas. Com a cobertura de 2 médios defensivos, os próprios laterais podem envolver-se mais no ataque e criar desequilíbrios, sem comprometer a equipa na rectaguarda.

No campeonato, contra equipas mais fechadas, este sistema dará lugar ao habitual 4-1-3-2. É o que faz sentido para desequilibrar “autocarros”. O sucesso do Benfica esta época, passará pela gestão que Jorge Jesus fará entre uma táctica e outra, bem como pela quantidade de jogos que o Benfica terá na Liga Europa, competição na qual o FC Porto também deverá cair esta quarta-feira.

Um sapo verde

Esta equipa do Sporting ainda não ganhou nada (falo de títulos oficais), mas já teve o mérito de ter obrigado as gentes do “jornal” Record a colocar o Sporting no primeiro lugar da tabela classificativa. Agora, como a diferença é pontual, já não se podem fazer valer do “nosso critério” e têm de pôr o clube de Alvalade no lugar que é seu ao fim de 12 jornadas. Deve ter sido difícil, em particular para o seu director, João (Meu) Querido (Benfica) Manha, que teve de engolir um sapo. Custou-te? Acredito, afinal de contas era um sapo grande e verde…

O “sorteio”

Ocorreu esta sexta-feira o “sorteio” para a fase de Grupos do Mundial 2014. A saber:

Grupo A (Brasil, Croácia, México, Camarões)

Grupo B (Espanha, Holanda, Chile, Austrália)

Grupo C (Colômbia, Grécia, Costa do Marfim, Japão)

Grupo D (Uruguai, Costa Rica, Inglaterra, Itália)

Grupo F (Argentina, Bósnia, Irão, Nigéria)

Grupo G (Alemanha, Portugal, Gana, Estados Unidos)

Grupo H (Bélgica, Irão, Rússia, Coreia do Sul)

A malta que sabe o alfabeto terá dito, “Ah, esqueceste-te do Grupo E…”
Não esqueci, simplesmente deixei para o fim. Aqui está a razão pela qual entitulei este post como sorteio entre aspas. O Grupo E:

GrupoE

É basicamente composto por:
– Suíca (país do Blatter, presidente da Fifa)
– Equador (23 gajos com uma viagem ao Brasil paga)
– França (país de Platini, presidente da Uefa)
– Honduras (O Suazo é tipo o Eusébio deles)

No grupo B, por exemplo, ficaram juntos os 2 finalistas do Mundial de 2010.
No grupo E, “calha” isto. Venham-me lá agora dizer que foi sorteio…

Quem bate no autocarro é tripeiro…

Fonseca continua de recorde em recorde. Com o Austria bateu um recorde, ao ser o primeiro treinador do Porto a terminar um grupo da Champions sem vitórias em casa. Este sábado, mais um marco: há 43 anos que o Porto não perdia em Coimbra para o campeonato. O falhanço de Mangala, também deve ser recorde em qualquer lado…

Todos sabemos que Pinto da Costa adora roubar jogadores ao Benfica e ao Sporting.
Nunca pensei é que o homem fosse tão longe ao ponto de querer roubar para o Porto
o papel que o Sporting fez na época passada.

Olhando para a foto em baixo, tirada esta madrugada, onde os super-dragões faziam uma espera ao autocarro do Porto, digam lá se a primeira ideia que vos ocorre não é: Carmageddon…

FUTEBOL

Ainda sou do tempo…

…em que o FC Porto ganhava jogos em casa para a Champions.

Ao somar o segundo empate consecutivo no dragão, o FC Porto terá hipotecado hoje a hipótese de apuramento para a próxima fase da Liga dos Campeões. Quando se empata em casa com a equipa mais fraca do grupo, não se pode ambicionar a mais. O Austria de Viena, inclusivamente, marcou hoje o seu primeiro (!!) golo na competição.

Onde estão afinal os problemas? Os erros defensivos individuais são uma das razões. Em Belém foi Mangala, contra o Nacional foi Otamendi, hoje foi Danilo. Para a semana vai calhar ao Alex Sandro…

Outro problema é a táctica usada face aos intérpretes que tem. O Porto joga em 4x3x3, mas não tem extremos de qualidade. Josué não é extremo. Licá e Ricardo não sabem mais (não são claramente jogadores para o Porto). Sobra Varela, o único extremo de qualidade. É curto.

As laterais? Danilo e Alex Sandro são para mim, dois dos melhores laterais da Europa. Mas não podem fazer 90 minutos, com aquele ritmo, duas vezes por semana. Alternativas? A única válida, Fucile, não conta para o treinador, devido a motivos extra-futebol.

Já agora, onde anda o Izmaylov? À procura do “i” ?

PS: O Lucho no final do jogo trocou de camisola com um austriaco. Não sei se a malta d’A Bola quer aproveitar para fazer mais uma capa…

Classe

Ontem, no relvado do Friend’s Arena, enquanto toda a equipa portuguesa e em particular Moutinho (2 grandes assitências) e claro Ronaldo (3 grandes golos) espalhavam classe, Josué decidiu também dar ao encontro um outro tipo de classe:

Josue_Classe
A imagem, retirada de um site sueco, teve lugar aquando dos festejos do terceiro golo de Portugal.

Josué, bem sei que a tua escola de boas maneira (o FC Porto) não é a melhor, mas tens de ter a noção que quando és chamado à Selecção estás a representar todo um país. O que passa para a imprensa estrangeira é que Portugal (e não apenas tu) não sabe ganhar. Controla lá então esses teus instintos de puto chunguinha…

O vídeo então, é épico… Podem vê-lo aqui. É um pequeno vídeo de 30 segundos, onde uma jornalista sueca lhe pergunta o porquê da atitude.

PS: Será que agora Paulo Fonseca consegue ver o gesto do seu jogador? Para quem veio dizer que nas imagens televisivas não se conseguia perceber se Josué tinha cuspido ou não no jogador do Estoril…
Ainda é menino para dizer que não consegue ver o gesto de Josué, porque o dedo está tapado pela luva…